Google afirma que usuários do Gmail sabem que não têm privacidade

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

De acordo com a empresa, as pessoas que se queixam da falta de privacidade estão tentando criminalizar práticas comuns de negócios

Publicado em 14/08/2013


O grupo de defesa do consumidor Consumer Watchdog divulgou documentos judiciais onde o Google afirma que os usuários não têm uma "expectativa razoável" de que suas mensagens sejam realmente confidenciais. A entidade classificou a revelação como um "uma admissão chocante".

Os documentos fazem parte de um esforço do Google para encerrar um processo coletivo que acusa a empresa de violar as leis de escuta e ler e-mails a fim de direcionar anúncios aos usuários do Gmail. De acordo com o processo, aberto em maio, a empresa "abre, lê e adquire ilegalmente o conteúdo de mensagens privadas de e-mail de seus usuários".

"Sem que milhões de pessoas o saibam, em base cotidiana e há anos, o Google vem sistemática e intencionalmente 'cruzando a linha do inadmissível' e lendo mensagens de e-mail que contêm informações que os usuários não desejam que ninguém conheça, para adquirir, coletar ou minerar informações valiosas contidas nos e-mails", diz o processo.

 Fonte: Portal Administradores